Kiev volta a ser bombardeada após um mês; Putin ameaça novos alvos

Autoridades ucranianas não confirmaram os locais exatos dos ataques por questões de segurança; russos dizem terem destruído veículos blindados dados por aliados da Ucrânia

  • Por Jovem Pan
  • 05/06/2022 13h02 - Atualizado em 05/06/2022 15h18
RONALDO SCHEMIDT/AFP Corpos estão em uma rua em Bucha, a noroeste de Kiev Cidade foi bombardeada pela primeira vez desde 28 de abril, quando a Rússia mudou o foco de sua ofensiva

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que suas forças armadas irão atacar novos alvos caso a Ucrânia continue recebendo mísseis de longo alcance do Ocidente. O anúncio aconteceu horas após a capital Kiev ter sido atacada pela primeira vez em semanas. Neste domingo, Kiev reportou bombardeios contra dois bairros, os primeiros desde 28 de abril. Segundo a Rússia, veículos blindados entregues por outros países foram destruídos no ataque. “Mísseis de alta precisão e longo alcance disparados pelas forças aeroespaciais russas sobre o subúrbio de Kiev destruíram tanques T-72 entregues por países do Leste Europeu e outros blindados que estavam em hangares”, disse o porta-voz do ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov. Ao menos uma pessoa ficou ferida no ataque e, de acordo com repórteres da AFP, várias janelas de prédio foram explodidas. Moradores denunciaram que os locais atacados não continham material militar. As autoridades da Ucrânia não confirmaram os locais das explosões por questões de segurança.Em trechos de entrevista ao canal Rossiya-1, que será transmitida nesta noite, Putin diz que, caso os ucranianos continuem recebendo os equipamentos, os russos tirarão “as conclusões apropriadas e usaremos nossas armas (…) para atacar alvos que não atingimos até agora”.Os Estados Unidos anunciaram nesta semana que forneceriam um sistema avançado de mísseis para a Ucrânia.

*Com informações da AFP