Líder de grupo de extrema-direita é preso nos Estados Unidos por ataque ao Capitólio

Fundador do Oath Keepers, Elmer Stewart Rhodes III e outros dez membros da organização são acusados de conspirar pela invasão ao Congresso, ocorrida em 6 de janeiro de 2021

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2022 05h55
BRENT STIRTON / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFPGrupo fazia parte de uma multidão de apoiadores do ex-presidente Donald Trump que realizou um violento ataque ao Capitólio

O líder da organização de extrema-direita Oath Keepers, dos Estados Unidos, foi preso nesta quinta-feira, 13, após ser acusado de conspiração e participação no ataque ao Capitólio, sede do Congresso. Segundo o Departamento de Justiça, Elmer Stewart Rhodes III, de 56 anos, considerado o fundador e líder da organização, foi preso na cidade texana de Little Elm. Essa é a primeira acusação formal contra Rhodes pelos acontecimentos de 6 de janeiro de 2021. Oath Keepers é um grupo ligado às milícias de cidadãos que concentra suas tarefas de recrutamento principalmente em ex-militares, policiais e socorristas. Além de Elmer, outros dez membros da organização, residentes em várias partes do país, do Arizona a Ohio, foram acusados de sedição. O Departamento de Justiça afirma que o grupo conspirava após as eleições presidenciais de 2020, vencidas por Joe Biden, para “se opor pela força à execução das leis que regem a transferência do poder presidencial”.

Segundo a acusação, os envolvidos planejaram uma viagem à capital, Washington, no dia os resultados das eleições seriam ratificados – em 6 de janeiro – no Congresso, portando armas. Naquele dia, o grupo fazia parte de uma multidão de apoiadores do ex-presidente Donald Trump que realizou um violento ataque ao Capitólio, que deixou cinco mortos. Até o momento, a Procuradoria dos Estados Unidos do Distrito de Columbia acusou mais de 700 pessoas por crimes como agressão física a policiais, impedimento do exercício de suas funções, destruição de propriedade do governo e entrada em um edifício de acesso restrito. A sentença mais alta emitida recaiu sobre um homem que atacou policiais com um extintor de incêndio e foi condenado a cinco anos e três meses de prisão.

*Com EFE