Manifestações na Colômbia: Indígenas derrubam estátua do fundador de Bogotá

Grupo, que já havia depredado monumento em Cali, retirou homenagem ao conquistador espanhol Gonzalo Jiménez de Quesada

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2021 16h49
Mauricio Dueñas Castañeda/EFE Estátua do conquistador espanhol Gonzalo Jiménez de Quesada foi derrubada por indígenas da etnia Misak

A estátua do fundador de Bogotá, o conquistador espanhol Gonzalo Jiménez de Quesada, foi derrubada do pedestal em que estava instalada no centro da capital da Colômbia por um grupo de indígenas como parte dos protestos que acontecem no país há dez dias. O monumento a Jiménez de Quesada, que o mostra com o braço direito erguido e apontando sua espada para baixo, foi derrubado por membros da etnia Misak, o mesmo grupo que no dia 28 de abril, primeiro dia dos protestos, derrubou o monumento em homenagem ao fundador de Cali, o conquistador Sebastián de Belalcázar.

As manifestações na Colômbia começaram após o governo federal anunciar uma reforma no sistema tributário. O projeto propunha arrecadar o equivalente a 2% do PIB da Colômbia, que é a quarta maior economia da América Latina, por meio da ampliação da base de contribuintes, elevação de impostos, redução de isenções fiscais e aumento do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) de alguns produtos. A reação popular foi violenta, sobretudo na cidade de Santiago de Cali. Segundo o governo colombiano, pelo menos 19 pessoas morreram, 89 desapareceram e milhares ficaram feridas desde que os protestos tiveram início.

*Com informações da EFE