Após confrontos, manifestantes pró-Trump invadem Capitólio; veja vídeos

Confronto acontece enquanto o Senado americano deve oficializar Joe Biden como o novo presidente dos Estados Unidos; confusões fizeram com que Washington DC decretasse toque de recolher nesta quarta, 6, a partir das 18h (horário local)

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2021 16h01 - Atualizado em 06/01/2021 17h47
EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDSManifestantes marcharam em direção ao Capitólio após discurso de Trump

Um grupo de manifestantes a favor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, invadiu o Capitólio, sede do Legislativo americano, em Washington DC após confrontos com a polícia local. Os confrontos estão acontecendo na tarde desta quarta-feira, 6, quando o Senado americano deveria certificar a vitória de Joe Biden nas eleições realizadas em 3 de novembro, confirmando o democrata como novo presidente dos EUA.  Diversos vídeos do confronto foram postados nas redes sociais e mostram centenas de apoiadores de Trump avançando contra proteções e barreiras de contenção montadas pelos policiais. Durante os protestos, um grupo de manifestantes conseguiu ultrapassar as barreiras e entrar no Capitólio. Jornalistas que estavam dentro do prédio foram orientados a ficarem longe das janelas e portas do edifício, que entrou em lockdown e suspendeu a sessão em que Biden seria confirmado como novo presidente dos EUA.

Devido a grande quantidade de manifestantes, a polícia do capitólio pediu reforços para outras forças de segurança. A dimensão da situação no Capitólio fez com que o prefeito de Washington DC, Muriel Bowser, decretou toque de recolher na cidade. A medida é válida a partir das 18h desta quarta e visa impedir que os confrontos se estendam durante a noite e a madrugada. Até o momento, não existem informações ou previsões de quando a sessão que estava sendo realizada no Capitólio será retomada. Informações da CNN dizem que os manifestantes chegaram à área da Câmara, que está sendo evacuada. Os parlamentares estariam recebendo máscaras de gás para deixarem o prédio. Segundo a EFE, os apoiadores de Trump se envolveram em conflitos armados com seguranças do Capitólio, que relatam terem ouvido tiros dentro do local.

A certificação da vitória de Biden pelo Senado é o último passo antes da posse oficial, marcada para o dia 20 de janeiro de 2021. Durante um discurso realizado nesta quarta, Trump disse que nunca irá admitir a derrota nas eleições “Ganhamos essa eleição e ganhamos por muito. Não queremos ver nossa vitória eleitoral roubada pela esquerda radical”, afirmou o presidente americano. Além disso, Trump pediu que seu vice-presidente, Mike Pence, que também é presidente do Senado, rejeite a confirmação da vitória de Biden. “Os estados querem que sejam corrigidos os votos, que eles sabem que são baseados em irregularidades e fraude, além de um processo corrupto que não recebeu apoio legislativo. Tudo o que Mike Pence tem que fazer é enviar (os votos do Colégio Eleitoral) de volta aos estados, e ganharemos. Faça isso, Mike. Está na hora da valentia extrema!”, disse o presidente no Twitter. Pence não cedeu ao pedido de Trump.

Em meio aos confrontos, Trump utilizou suas redes sociais para pedir que a população se comporte de forma pacífica em frente à polícia do Capitólio. “Por favor, apoie a nossa Polícia e Polícia do Capitólio. Eles estão verdadeiramente do lado do nosso país. Sejam pacíficos!”, disse o presidente americano. Instantes depois, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi retirado do Capitólio. Ele presidia a sessão que validaria a vitória de Biden. Em seu Twitter, Pence disse que as pessoas envolvidas na invasão do Congresso serão processadas na extensão máxima da lei. A equipe da vice-presidente eleita, senadora Kamala Harris, também confirmou que ela está segura, mas não confirmou o paradeiro atual dela.

Confira vídeos dos confrontos e da invasão ao Capitólio:

*Com informações da EFE e do Estadão Conteúdo