McDonald’s reabre com novo nome na Rússia e tem filas de clientes

Lojas franqueadas da rede foram vendidas a empresário local após aplicação de sanções ao país por invadir a Ucrânia

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2022 23h50 - Atualizado em 12/06/2022 23h54
Kirill Kudryavtsev / AFP Clientes fazem fila para loja renomeada do McDonald's Lojs do McDonald's na Rússia, renomeadas para Vkousno i tochka, atraíram grande número de clientes em reabertura

“O nome muda, mas o amor permanece”: este é o lema com que as antigas unidades do McDonald’s reabriram neste domingo, 12 na Rússia, agora como marca local, depois que a rede americana deixou o país devido ao conflito na Ucrânia. Os antigos restaurantes na Rússia do grupo McDonald’s, que anunciou sua saída do país depois de mais de 30 anos de presença, foram rebatizados de “Vkousno i tochka” (“Delicioso. Ponto Final”) por seu novo proprietário russo. O logotipo amarelo característico foi substituído por duas listras estilizadas de cor laranja que representam duas batatas fritas acompanhadas de um ponto vermelho. Clientes fizeram fila para comprar os lanches nas quinze unidades abertas neste domingo em Moscou, a capital russa.

Alexander Govor, o novo proprietário da rede de ‘fast food’ na Rússia, operava desde 2015 sob a franquia McDonald’s 25 restaurantes em várias cidades da Sibéria desde 2015. Ele alcançou um acordo de compra do negócio em 19 de maio, três dias após o McDonald’s anunciar a saída do mercado russo, e garante que os 51.000 ex-funcionários do McDonald’s em todo país conservarão os empregos. O McDonald’s estava no país há mais de 30 anos e foi uma das primeiras janelas que o país, que ainda era a União Soviética, teve para o mundo ocidental. Por este motivo era uma marca muito popular e representava cerca de 9% do faturamento do grupo americano.

O primeiro restaurante sob propriedade russa abriu as portas ao meio-dia (6h da manhã, no horário de Brasília) deste domingo na Praça Pushkin, em Moscou, com direito a fila na porta. Este é o ponto histórico onde foi inaugurado o primeiro McDonald’s da Rússia, com filas quilométricas, em janeiro de 1990, pouco menos de dois anos antes do colapso da União Soviética. Na segunda-feira devem reabrir mais 50 lojas e, em breve, a rede espera retomar as atividades de 50 a 100 restaurantes por semana em todo o país.

Paroyev disse que a empresa teve que retirar do cardápio alguns itens com referência direta ao McDonald’s, como o McFlurry e o Big Mac. A embalagem se tornou neutra, pois nenhum item pode fazer referência ao grupo McDonald’s. Os preços dos hambúrgueres serão um pouco mais elevados que os da rede americana devido à inflação na Rússia, mas garantiu que continuarão “acessíveis”. O prefeito de Moscou, Serguei Sobianin, visitou a lanchonete emblemática durante a manhã a anunciou, no aplicativo de mensagens Telegram, que “a qualidade do serviço continuará sendo a mesma”.

*Com informações da AFP