Mundo ultrapassa 30 milhões de casos da Covid-19

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, a Índia é o mais recente epicentro da doença

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2020 08h05
EFE/EPA/JULIEN DE ROSANesta semana, a Índia se tornou o segundo país a registrar mais de cinco milhões de casos, ficando apenas atrás dos EUA

Os casos do novo coronavírus passam dos 30 milhões pelo mundo, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, com sede nos Estados Unidos (EUA), país com maior número de infecções e mortes pela doença. A Índia está firme no foco como o mais recente epicentro da crise, embora as Américas do Norte e do Sul combinadas ainda representem quase metade dos casos. Nos últimos dias, os números globais de novos casos diários atingiram níveis recordes e o total de mortos se aproxima de um milhão, registrando 946.673 óbitos pela Covid-19 até o momento. Enquanto isso, continua a corrida internacional pelo desenvolvimento e comercialização de uma vacina para a doença, que já atingiu mais 188 países e territórios do mundo.

O número oficial de casos da Covid-19 no mundo é agora mais de cinco vezes maior que o total de casos graves da gripe Influenza, registrados anualmente, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).  Com quase um milhão de mortes, a doença supera de longe os piores cenários anuais de mortes ligadas à Influenza, que gira entre 290 e 650 mil. Atualmente, os cinco países com mais casos de infecções pelo coronavírus são: Estados Unidos (6.676.410), Índia (5.214.677), Brasil (4.455.386), Rússia (1.086.955) e Peru (744.400).

Recorde

Nesta semana, a Índia se tornou o segundo país a registrar mais de cinco milhões de casos, ficando apenas atrás dos EUA. Na quinta-feira, 17, o país registrou um novo recorde no número de novos casos diários: quase 98 mil. O país asiático, o segundo mais populoso do planeta, tem reportado mais novos casos diários do que os Estados Unidos desde meados de agosto e representa apenas um pouco mais de 16% dos casos globais conhecidos. As mortes registradas na Índia têm sido relativamente baixas até agora, mas mostram tendência de alta. O país anotou mais de mil mortes diárias por dia há duas semanas.

*Com Agência Brasil