Na China, jornalista pode ficar 5 anos presa por noticiar sobre pandemia

No início do ano, a profissional da imprensa veiculou notícias sobre a propagação do coronavírus na cidade de Wuhan, onde as autoridades locais eram lentas em atualizar as informações

  • Por Jovem Pan
  • 17/11/2020 10h28
EFE/EPA/MIGUEL CANDELAZhang Zhan denunciou que os cidadãos de Wuhan receberam comida estragada durante o confinamento de 11 dias

A jornalista chinesa Zhang Zhan pode pegar de quatro a cinco anos de prisão por ter publicado informações sobre a crise provocada pelo coronavírus. No início deste ano, a profissional da imprensa, que possui 37 anos de idade, veiculou que os cidadãos de Wuhan receberam comida estragada durante o confinamento de 11 semanas e foram obrigados a pagar pelos testes de Covid-19. Ela também divulgou que outros jornalistas tinham sido detidos e que familiares de vítimas do coronavírus foram ameaçados pelas autoridades locais. Zhan foi detida há seis meses acusada de “provocar distúrbios e criar problemas”, crime que é comumente atribuído contra críticos e ativistas políticos na China, e será julgada por um tribunal em Xangai. As informações foram divulgadas nesta terça-feira, 17, pela ONG Chinese Human Rights Defenders (CHRD) através do Twitter.

Em Wuhan, as autoridades locais foram lentas em fornecer algumas das informações disponíveis sobre a propagação do patógeno, porque, segundo o então prefeito, Zhou Xianwang, era preciso a aprovação de altos funcionários do governo chinês. Durante os meses mais difíceis da pandemia, também foram feitos esforços para conter o fluxo de informações através da mídia tradicional e das redes sociais, de acordo com Wu Qiang, um analista político citado pelo jornal “South China Morning Post”, sediado em Hong Kong.

*Com informações da EFE