Netanyahu não consegue formar maioria no Parlamento de Israel e vê poder ameaçado

O presidente Reuven Rivlin deu ao líder da oposição Yair Lapid o direito de tentar chegar aos 61 assentos necessários para governar o país, o que pode marcar o fim do mandato do primeiro-ministro

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2021 15h14 - Atualizado em 05/05/2021 16h25
Oded Balilty/EFEO primeiro-ministro Benjamin Netanyahu buscou apoio em diversos partidos, mas não conseguiu alcançar a maioria do Parlamento

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não conseguiu formar uma coalizão dentro do prazo que terminou nesta quarta-feira, 5. O seu partido nacionalista de direita, o Likud, não obteve 61 dos 120 assentos no parlamento necessários para governar o país. Netanyahu tentou formar novas alianças ao longo do último mês, mas não teve sucesso. Diante do resultado, o presidente Reuven Rivlin deu à oposição o direito de tentar chegar a uma maioria parlamentar, nomeando Yair Lapid, do partido Yesh Atid, para liderar essa tarefa. Se ele conseguir, esse será o fim dos 12 anos de Benjamin Netanyahu no poder, o mais longevo mandato de um primeiro-ministro na história do país. Porém, caso Lapid também não consiga chegar a uma maioria, Israel pode passar pelo quinto processo eleitoral desde 2019.