Nicarágua aplicará vacinas cubanas contra a Covid-19 em crianças e adolescentes

Imunização é voltada para a população pediátrica com idade entre 2 a 17 anos e não será obrigatória; país usará a Abdala e Soberana 02, produzidos em Cuba, com aplicação de três doses

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2021 07h33
LEANDRO FERREIRA / FOTOARENA / ESTADÃO CONTEÚDO Profissional da saúde mostra frasco da vacina contra a Covid-19 Expectativa é que 2,1 milhões de pessoas sejam imunizados nesta etapa, o que representa 32,3% da população do país

A Nicarágua vai iniciar a aplicação de vacinas cubanas contra a Covid-19 em crianças de 2 anos ou mais e adolescentes de até 17 anos. O anúncio foi feito pelo governo local neste sábado, 2, e a expectativa é que 2,1 milhões de pessoas sejam imunizados nesta etapa, o que representa 32,3% da população do país. Segundo a vice-presidente Rosario Murillo, a campanha de imunização começa no próximo dia 20. “Um total de 2.102.366 crianças e adolescentes poderão ser vacinados a partir de 20 de outubro”, declarou. A vacinação não será obrigatória. A Nicarágua vai usar os imunizantes Abdala e Soberana 02, produzidos em Cuba, com aplicação de três doses.

Sobre a vacinação de maiores de idade, as injeções só estão disponíveis para maiores de 30 anos. Na última quinta-feira, 30, o governo do país anunciou a vacinação prioritária de mulheres grávidas e menores acima de 12 anos com doenças crônicas. Segundo o Ministério da Saúde da Nicarágua, o país já registrou 204 mortes por Covid-19 e 14.251 infecções pelo coronavírus ao longo da pandemia. Uma rede de médicos independentes, no entanto, relatam 5.551 óbitos por pneumonia e outros sintomas relacionados ao coronavírus e 29.481 casos suspeitos.

*Com EFE