Nikolas Cruz declara culpa por massacre que matou 17 pessoas em escola dos EUA

Autor dos assassinatos na Stoneman Douglas High School passou por audiência nesta quarta-feira, 20, e aceitou todas as 34 acusações contra ele

  • Por Jovem Pan
  • 20/10/2021 13h45
EFE/EPA/AMY BETH BENNETT / POOLNikolas Cruz se considerou culpado diante da juíza

Em audiência transmitida ao vivo nesta quarta-feira, 20, o jovem Nikolas Cruz, de 23 anos, acusado de matar 17 pessoas na Stoneman Douglas High School, em Parkland, na Flórida, se declarou culpado pelos assassinatos. Ele cometeu as mortes em 14 de fevereiro de 2018, quando usou um rifle semiautomático para atirar contra colegas naquele considerado um dos maiores atentados em escolas dos Estados Unidos. A juíza do tribunal da cidade de Fort Lauderdale Elizabeth Scherer, perguntou várias vezes se o acusado entendia o passo que estava dando e que a declaração de culpa poderia acarretar a “pena máxima, que é a de morte”. Ela citou os nomes de cada uma das 17 vítimas para perguntar ao suspeito qual o papel dele na morte delas. Por 17 vezes, Cruz respondeu “culpado”.

“Eu sinto muito pelo que eu fiz e preciso viver com isso todos os dias. Não ligo se vocês não acreditam em mim, eu amo vocês e eu sei que vocês não vão acreditar nisso”, declarou o acusado, de cabeça baixa e sem olhar para os familiares das vítimas presentes na Corte, após afirmar que tem pesadelos constantes com o crime que cometeu. A imprensa internacional acredita que a declaração de culpa seja uma forma da defesa de Nikolas de tentar fazer com que ele evite uma condenação à prisão perpétua. Em audiência anterior, o jovem não tinha se declarado culpado. A seleção do júri para sentenciar Cruz deve começar apenas em janeiro de 2022.