Nova Zelândia estende confinamento para conter surto da Covid-19

As medidas adotadas incluem também a obrigatoriedade, a partir de hoje, do uso de máscaras nos transportes públicos

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2020 10h36 - Atualizado em 24/08/2020 10h37
EFEO governo neozelandês foi elogiado mundialmente por ter confinado o país em março, quando teve cerca de 50 infecções por Covid-19

A Nova Zelândia vai estender o confinamento da cidade mais populosa do país, Auckland, com 1,7 milhão de habitantes, até o próximo domingo para combater a Covid-19, conforme anunciou nesta segunda-feira, 24 a primeira-ministra, Jacinda Ardern. A prorrogação do confinamento, inicialmente prevista para durar até quarta-feira, será acompanhada de restrições mais leves no restante do país. Essas medidas em nível nacional incluem a obrigatoriedade, a partir de hoje, do uso de máscaras nos transportes públicos, norma que a premiê explicou quando disse que “sabemos que as máscaras protegem”.

O governo neozelandês foi elogiado mundialmente por ter confinado o país em março, quando teve cerca de 50 infecções por Covid-19, voltando à normalidade no início de junho, registrando 1.638 infecções desde o início da pandemia, incluindo 22 mortes e 145 casos ativos. No entanto, a cidade Auckland tornou-se o epicentro de um novo surto de coronavírus no país com quatro novos casos detectados em membros da mesma família. A origem do surto ainda é desconhecida, mas as autoridades suspeitam que o vírus venha vindo do exterior. Além das medidas de contenção, Jacinda Ardern anunciou o adiamento das próximas eleições parlamentares gerais, que estavam inicialmente marcadas para 19 de setembro e agora serão realizadas em 17 de outubro.

*Com Agência EFE