Museus vão reabrindo nos EUA e turismo se reaquece no país

Em 2019, a cidade de Nova York recebeu 66 milhões de visitantes, segundo dados da Organização Oficial de Turismo e Marketing da cidade

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2020 07h43 - Atualizado em 24/08/2020 08h43
EFE/EPA/JUSTIN LANEA expectativa é que turistas de todo o mundo retornem para visitar a cidade assim que possível, impulsionando também a retomada econômica

Um barco de turismo, praticamente vazio, navega em direção à estátula da liberdade. A cena inédita só podia acontecer em meio à pandemia da Covid-19. Aos poucos, as atrações turísticas de Nova York, fechadas desde março, volta a funcionar. A partir desta segunda-feira, 24, os museus vão poder reabrir as portas, mas seguindo protocolos especiais. Os visitantes devem reservar os ingresso com antecedência, funcionando os locais com 25% da capacidade máxima. Além disso, todos os visitantes devem usar máscaras e manter o distanciamento social. Para comemorar esse momento de reabertura, alguns museus dos Estados Unidos estão oferecendo entrada gratuita até o mês de setembro.

Em 2019, a cidade de Nova York recebeu 66 milhões de visitantes, segundo dados da Organização Oficial de Turismo e Marketing da cidade. Segundo as informações, cerca de 33 milhões desses visitantes moram nos Estados Unidos. No entanto, com a pandemia, a cidade tem dificuldade para atrair até mesmo a presença destes turistas que viajam dentro do país. O principal motivo é a quarentena obrigatória decretada no Estado que impõe a limitação a visitantes de mais de 30 lugares.  Ao mesmo tempo, mesmo com o retorno dos museus, outras restrições continuam vigentes. Restaurantes e bares só podem atender do lados e fora, por exemplo, e os musicais da Broadway só devem voltar a acontecer em janeiro de 2021. Mesmo assim, a expectativa é que turistas de todo o mundo retornem para visitar a cidade assim que possível, impulsionando também a retomada econômica.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo