Atentado em Cabul ultrapassa 170 mortos

Segundo agências internacionais, pelo menos 145 corpos de afegãos foram recebidos em hospital local; Estados Unidos e Reino Unido confirmaram mortes de cidadãos

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2021 14h46 - Atualizado em 27/08/2021 17h45
EFE/EPA/REHAN KHANAtentado deixou mais de 170 mortos

O número de mortos no atentado terrorista executado pelo “Isis-K“, braço afegão do Estado Islâmico, no aeroporto de Cabul nesta quinta-feira, 26, ultrapassou 170, segundo dados de fontes locais atualizados nesta sexta-feira, 27. De acordo com a agência EFE, apenas o hospital Wazir Akbar Khan, localizado na capital do país asiático, recebeu 145 corpos de vítimas civis e atende cerca de 50 pessoas com ferimentos graves. Outras instituições de saúde também receberam pessoas feridas e o número de soldados norte-americanos mortos aumentou para 13. O número de estrangeiros mortos também subiu após o governo do Reino Unido confirmar que pelo menos três britânicos, entre eles uma criança, morreram no atentado suicida. O Pentágono voltou atrás na informação de que as mortes tinham sido causadas por duas explosões e esclareceu que um único homem-bomba foi responsável pelo ataque e pelas mortes.

Ao longo do dia, imagens de pessoas velando corpos de parentes enrolados em lençóis do lado de fora do hospital Wazir Akbar Khan viralizaram nas redes sociais. Serviços de inteligência internacionais continuam a monitorar a região e não descartam a possibilidade de novos atentados ocorrerem. Alguns países, como a Alemanha e a Espanha, já finalizaram a retirada de pessoas da região e os Estados Unidos estimam que cerca de 100 cidadãos continuem no país aguardando voos de retirada. Após a saída deste grupo de pessoas, as forças militares que continuam no local devem começar a retirada das tropas, que precisa ser finalizada até o dia 31 por causa de um acordo firmado com os talibãs.