ONU aprova resolução contra negação do Holocausto, mas Irã é contra

Texto foi proposto por Israel, elaborado com a ajuda da Alemanha e patrocinado por 144 dos 193 países que formam as Nações Unidas

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2022 22h00
Lāsma Artmane/Unsplash Memorial de Auschwitz, na Alemanha Memorial de Auschwitz, na Alemanha; complexo foi usado como campo de concentração por nazistas

A Assembleia Geral da ONU aprovou nesta quinta-feira, 20, uma resolução não vinculante na qual pede a todos os Estados-membros que lutem contra a negação do Holocausto e do antissemitismo, especialmente nas redes sociais. O texto, proposto por Israel, foi elaborado com a ajuda da Alemanha e patrocinado por 144 dos 193 países que formam as Nações Unidas. O Irã, no entanto, marcou formalmente sua oposição à resolução, afirmando que Teerã se desvinculou do texto. Na resolução se “rejeita e condena sem reservas qualquer negação do Holocausto como acontecimento histórico, seja total ou parcialmente”.

O Holocausto é a denominação do genocídio de 6 milhões de judeus europeus entre 1939 e 1945 por parte dos nazistas, seus simpatizantes e aliados. Yair Lapid, ministro das Relações Exteriores de Israel, e sua ccolega alemã, Annalena Baerbock, saudaram em declaração comum a aprovação da resolução como prova de que a comunidade internacional “fala a uma só voz”. Preocupados com o “aumento dramático” do negacionismo, os dois ministros denunciaram “as comparações entre conflitos políticos atuais e o Holocausto”, o que constitui uma “injustiça” para as vítimas.

*Com informações da AFP