Parlamento do Líbano prorroga estado de emergência por explosão e avanço da Covid-19

O ministro da saúde apontou que o estado de emergência precisaria ser ampliado devido ao avanço da doença, especialmente, motivados pelas aglomerações nos hospitais

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2020 11h21 - Atualizado em 13/08/2020 11h23
EFE/EPA/WAEL HAMZEHDepois de um processo de relaxamento de medidas impostas para combater a propagação do coronavírus, o Líbano registra aumento no número de casos

O Parlamento do Líbano aprovou nesta quinta-feira, 12, o estado de emergência decretado pelo governo do país na semana passada, em virtude da explosão que atingiu a região portuária de Beirute. Quase ao mesmo tempo, o ministro da Saúde, Hamad Hassan, anunciou a extensão do estado de emergência por mais um mês, devido ao aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus, patógeno que provoca a Covid-19. Nesta quinta, o parlamento aprovou o decreto na primeira sessão desde a explosão de quase 3 mil toneladas de nitrato de amônio que estavam armazenados no porto de Beirute, em 4 de agosto.

Hassan, por sua vez, apontou que o estado de emergência já precisará ser ampliado devido ao aumento no contágio, especialmente, motivados pelas aglomerações nos hospitais, que tiveram aumento de procura por causa dos efeitos da explosão. Além disso, o ministro da Saúde apontou que há falta de máscaras e dificuldade na aplicação de medidas de prevenção à infecção pelo patógeno. O integrante do governo, que está interinamente no cargo, depois da renúncia do primeiro-ministro, Hasan Diab, ainda revelou que também será iniciado o confinamento obrigatório da população de alguns bairros de Beirute. Depois de um processo de relaxamento de medidas impostas para combater a propagação do coronavírus, o Líbano registra aumento no número de casos. Nesta semana, foram batidos recordes de contágio, como na terça-feira, com mais de 300.

*Com informações da EFE