Pfizer pede autorização para uso da vacina contra Covid-19 em crianças de 5 a 12 anos nos EUA

No último dia 20, a empresa divulgou os resultados de segurança e eficácia do imunizante para a faixa etária; cinco países já aplicam o imunizante no grupo

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2021 10h25 - Atualizado em 07/10/2021 17h02
CLAUDIA GRECO/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOResultados de estudos conduzidos pela Pfizer apontam que a aplicação de uma dose menor induz uma resposta ‘robusta’ em crianças

A Pfizer e BioNTech enviaram nesta quinta-feira, 7, à Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) o pedido de uso emergencial de sua vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. “Com o número de novos casos em crianças crescendo nos EUA, esta solicitação é um passo importante em nosso esforço contínuo contra a Covid-19. Estamos empenhados em trabalhar com a FDA com o objetivo final de ajudar a proteger as crianças contra esta grave ameaça à saúde pública”, disse a Pfizer. No último dia 20, a empresa divulgou os resultados de segurança e eficácia do imunizante para crianças entre 5 e 11 anos. Segundo comunicado enviado à imprensa, uma dose menor da vacina induziu uma resposta imune “robusta” na faixa etária.

Até o momento, cinco países já aplicam o imunizante em crianças: China, Israel, Chile, Cuba e Emirados Árabes Unidos. Nos Estados Unidos, a vacina da Pfizer já recebeu o registro de uso definitivo para maiores de 16 anos. No país, adolescentes entre 12 e 15 anos podem receber o imunizante com base na autorização emergencial, concedida em 10 de maio de 2021 pela FDA. Esta foi a primeira vacina a obter registro definitivo nos Estados Unidos. No Brasil, o imunizante recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso amplo em maiores de 18 anos em 23 de fevereiro. Em adolescentes, a vacina está sendo aplicada de forma emergencial.