Presidente do Equador prorroga estado de exceção em presídios

Motins e massacres nas cadeias do país resultaram em 320 mortes neste ano

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2021 20h25
Equipo de Fotografía / Asamblea NacionalGuillermo Lasso prorrogou estado de exceção

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, prorrogou o estado de exceção em vigor nos presídios do país por mais 30 dias. A medida ocorre devido ao que o mandatário classificou como um “grave tumulto interno” gerado por motins e massacres, que resultaram em 320 mortes neste ano. O decreto estabelece a participação das Forças Armadas e da Polícia Nacional para “restabelecer a coexistência pacífica” nas prisões. O texto também determina que os detentos não poderão ter acesso à própria correspondência sem que ela seja verificada previamente pelas forças de segurança. O mesmo se aplica às mensagens enviadas. Lasso assinou a primeira declaração de estado de exceção em 29 de setembro, após um massacre prisional com saldo de 118 mortos, e depois o prorrogou por 60 dias. Uma medida semelhante, fora das prisões, está em vigor até 18 de dezembro em nove províncias equatorianas devido à crescente onda de criminalidade e insegurança.

*Com informações da EFE