Presidente interina da Bolívia desiste de concorrer ao cargo

Decisão se tornou pública após pesquisa de intenção de votos mostrar Áñez em quarto lugar na disputa

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2020 01h57
EFE/ CANCILLERÍA DE BOLIVIAÁñez não disputará as eleições para presidência da Bolivia
A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, anunciou que desistiu de disputar as eleições presidenciais no país em outubro, quando tentaria permanecer no posto que assumiu após Evo Morales renunciar, em novembro de 2019.
“Hoje estou deixando de lado minha candidatura à presidência da Bolívia para cuidar da democracia”, disse Áñez em gravação de vídeo divulgada na imprensa local. “Não é um sacrifício, é uma honra”, acrescentou, ao falar sobre o risco de dividir os votos das correntes adversárias do Movimento Rumo ao Socialismo (MAS), de Evo Morales, e a possibilidade de que ele “acabe vencendo a eleição” de 18 de outubro. A agora ex-candidata pela aliança Juntos disse que a decisão tem como objetivo “contribuir para a vitória dos que não querem a ditadura”, porque, “se não houver união, Morales voltará”.
“Se não nos unirmos, a democracia perde (…) e a ditadura ganha”, acrescentou. Áñez também afirmou que continuará como presidente interina até a eleição de um novo chefe de governo. O vídeo se tornou público um dia após a pesquisa mais amplamente divulgada até o momento no país mostrar que ela está em quarto lugar em intenções de voto, muito longe de disputar o segundo turno. O líder é Luis Arce, candidato apoiado por Morales.
* Com EFE