Primeiro-ministro do Japão deixará o cargo após falhas no combate à pandemia da Covid-19

Yoshihide Suga enfrentou dois desafios: a realização das Olimpíadas e uma forte onda da doença, que não conseguiu ser controlada pelas medidas implantadas pela sua gestão

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2021 11h19 - Atualizado em 03/09/2021 13h34
EFE/EPA/BEHROUZ MEHRIYoshihide Suga assumiu o cargo de primeiro-ministro em setembro de 2020

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, informou nesta sexta-feira, 3, que deixará o cargo após um ano de mandato. Segundo agências internacionais, Suga afirmou que não vai concorrer à reeleição à liderança do Partido Liberal Democrata (PLD) neste mês, o que sinaliza o fim de seu mandato. As eleições para a escolha de um novo líder da legenda estão marcadas para 29 de setembro. Com isso, o Parlamento se reunirá para escolher seu sucessor. Como o PLD controla a maioria da Câmara, que seleciona o primeiro-ministro, o novo líder do PLD tem a garantia da vitória nas eleições gerais.

O Suga assumiu o posto em setembro de 2020, quando Shinzo Abe renunciou ao cargo alegando motivos de saúde. Logo em seguida, o atual primeiro-ministro enfrentou dois desafios: a realização das Olimpíadas e uma forte onda da Covid-19, que atingiu o país durante a realização dos Jogos e não conseguiu ser controlada pelas medidas implantadas pela sua gestão. A popularidade de Suga despencou e chegou a menos de 30%. Atualmente, o Japão tem 1.546.456 casos de Covid-19 e 16.249 mortes causadas pela doença.