Rádio americana demite jornalista que se referiu a Kamala Harris como ‘de cor’

Kyle Cornell pediu desculpas e disse que ‘não estava tentando ser malicioso’

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2020 13h16 - Atualizado em 22/08/2020 13h20
EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDSKamala Harris é a primeira mulher negra a concorrer à vice-presidência dos Estados Unidos

Uma estação de rádio de Cleveland demitiu um jornalista na última quinta-feira, 20, após se referir à candidata democrata à vice-presidência, Kamala Harris, como “de cor”. Kyle Cornell era âncora de um dos programas da rádio e sua demissão foi impulsionada por críticas nas redes sociais. O comentário foi deito durante o jogo da equipe de beisebol do Cleveland Indians.

“Estamos cientes do comentário feito no WTAM por Kyle Cornell”, disse o diretor do programa em um comunicado. “Levamos esse assunto muito a sério e o tratamos imediatamente. O termo usado é extremamente ofensivo e não se alinha com os valores centrais da nossa estação e com o compromisso com as comunidades que servimos. Ele não está mais com o WTAM”, anunciaram. No mesmo dia em que foi desligado, o jornalista se desculpou durante entrevista ao WKYC-TV Cleveland. “Eu não estava tentando ser malicioso ou de alguma forma dizimar o personagem ou algo assim. Esse nunca foi o objetivo. E por isso, eu realmente sinto muito”, comentou.

Ele também se desculpou com a estação e seus ex-colegas. “Eu só quero que eles entendam que foi uma escolha difícil de fazer e que aceito minha punição. Espero que eles possam me perdoar por fazer um julgamento por engano e algo que sei que não sou eu”, completou o jornalista de 26 anos.

Kamala Harris aceitou a indicação do Partido Democrata para vice-presidente nessa semana, durante a Convenção do partido e irá concorrer à presidência dos Estados Unidos ao lado de Joe Biden. Harris é a primeira mulher negra a ser indicada ao cargo.