Reino Unido identifica nova variação do coronavírus que pode se multiplicar mais rápido

Estudos ainda estão sendo realizados para descobrir se a nova cepa pode causar quadros mais graves da Covid-19 e se ela é mais resistente à vacina que já está sendo aplicada na população

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2020 14h15
EFE/EPA/ANDY RAINO Ministério da Saúde do Reino Unido também anunciou um novo lockdown em Londres e arredores devido ao aumento no número de casos

O Ministério da Saúde do Reino Unido anunciou que uma nova cepa do coronavírus foi identificada no país e que a Organização Mundial da Saúde (OMS) já foi notificada dessa descoberta. Durante uma reunião com parlamentares nesta segunda-feira, 14, o ministro Matt Hancock afirmou que essa variante do vírus pode ter relação com o aumento no número de casos de Covid-19 no Sudeste da Inglaterra, visto que análises iniciais sugerem que a nova variação está se multiplicando mais rapidamente do que as demais. Já foram registrados mais de mil casos da nova cepa do coronavírus em 60 localidades diferentes. Por enquanto, não há elementos que indiquem que a variante pode levar a casos mais graves da doença e nem que ela é mais resistente às vacinas que já estão sendo aplicadas no país. O Reino Unido iniciou sua campanha de vacinação contra a Covid-19 no último dia 8, quando foram aplicadas as primeiras doses do imunizante desenvolvido pela Pfizer com a BioNTech.

O ministro da Saúde, Matt Hancok, também aproveitou a reunião com os parlamentares para anunciar que será imposto o nível mais rígido de restrições contra o coronavírus em Londres e nas cidades ao redor da capital. Entre os procedimentos previstos pelo governo britânico está o fechamento de bares e restaurantes e o estabelecimento do trabalho remoto sempre que for possível. Algumas autoridades locais também estão aconselhando as escolas a retomarem o ensino à distância no período antes do Natal. A ideia é controlar a propagação do vírus enquanto a vacinação acontece.

*Com informações de agências internacionais