EUA: Restaurantes de Nova York poderão reabrir com 25% da capacidade

Desde o começo da pandemia da Covid-19, os estabelecimentos podiam servir refeições somente em terraços e pátios. 

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2020 17h04
EFE/Bryan R. SmithNova York é um dos estados mais afetados pela pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou nesta quarta-feira, 9, que os restaurantes da cidade homônima poderão começar a atender os clientes na parte de dentro dos estabelecimentos a partir de 30 de setembro, mas com uma capacidade de somente 25%. A decisão tem relação com a pressão do setor, cujos empresários estão preocupados com o fim da temporada de verão e com as boas temperaturas, o que influenciará o influxo de clientes para os terraços. Desde o começo da pandemia da Covid-19, os restaurantes podiam servir refeições somente em terraços e pátios.

Cuomo também detalhou as novas regras que os proprietários desses estabelecimentos terão que cumprir, como a obrigação de aferir a temperatura dos clientes, coletar dados de pelo menos um dos convidados de cada grupo e a proibição de servir no bar. Além das medidas habituais de manter uma distância de 2 metros entre as mesas e a obrigação de usar máscara quando o cliente não estiver sentado à mesa, o regulamento não permitirá que alimentos ou bebidas sejam servidos após a meia-noite e exigirá que os estabelecimentos reforcem os padrões de ventilação, purificação e filtração do ar.

A cidade de Nova York havia se recusado a permitir que restaurantes abrissem seus interiores aos clientes, ao contrário de outras partes do estado, por medo de um surto na pandemia da Covid-19. Neste fim de semana, chegou a um mês mantendo a taxa de infecção abaixo de 1%. Nova York, que se tornou o foco global da crise sanitária, com mais de 30 mil mortes causadas pelo vírus SARS-CoV-2, tem se caracterizado por uma reabertura escalonada e vida pública ao ar livre. As autoridades só permitiram a abertura de academias e museus muito recentemente, mas somente com a condição de reduzir drasticamente a capacidade e manter medidas cuidadosas de higiene.

*Com informações da Agência EFE