Senado do Chile marca votação de impeachment de Sebastián Piñera para próxima terça-feira

Abertura do processo de impedimento foi aprovada pela Câmara dos Deputados na última terça-feira; presidente é acusado de corrupção

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2021 16h28 - Atualizado em 10/11/2021 16h28
EFE/Ricardo Maldonado RozoSe o impeachmet for aprovado, Sebastián Piñera não poderá exercer funções públicas por cinco anos

O Senado do Chile marcou para a próxima terça-feira, 16, o início da análise do processo de impeachment contra o presidente Sebastián Piñera. A abertura do processo de impedimento foi aprovada pela Câmara dos Deputados na última terça-feira, 9, por 78 votos a favor, 67 contra e 3 abstenções. Agora, o processo segue ao Senado, onde precisa do aval de dois terço dos parlamentes, ou seja, de 29 senadores que apoiem ​​a denúncia. Piñera é acusado de participar da venda da mineradora Dominga, em 2010, nas Ilhas Virgens, um paraíso fiscal, após a investigação internacional conhecida como “Pandora Papers”.

Se a acusação for aprovada, Sebastián Piñera será retirado do cargo e não poderá exercer funções públicas por cinco anos. A sessão na Casa será dividida em dois blocos. No primeiro, três deputados irão defender o impedimento do presidente. No outro, cada parlamentar terá 15 minutos para apresentar o seu voto. A votação acontece a menos de uma semana das eleições presidenciais e legislativas chilenas, marcadas para 21 de novembro. Os parlamentares querem que o processo seja encerrado antes de deixarem os seus cargos. Piñera não concorre neste pleito.