Senador democrata diz que não aprovará plano de reforma social de Joe Biden

Plano prevê jardim de infância para todas as crianças, créditos fiscais para residências e investimentos substanciais para reduzir as emissões de gases de efeito estufa

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2021 15h36
EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDS - 07/10/2021 Joe Biden apoia a mão no queixo de perfil Plano elaborado por Biden é chamado de "Build Back Better" (Reconstruir Melhor)

O senador democrata Joe Manchin anunciou neste domingo, 19, que não aprovará o gigantesco plano de reforma social de Joe Biden, no que parece significar o fim deste programa do presidente que visa transformar os Estados Unidos. “Não posso ir mais longe”, disse o legislador da Virgínia Ocidental, que durante semanas foi um dos principais obstáculos ao programa de reformas sociais e ecológicas. “Não posso votar a favor”, acrescentou Manchi, citando em particular o aumento dos preços e a extensão da dívida. “Simplesmente não posso. Tentei tudo que era humanamente possível, mas não consigo”, acrescentou o senador conservador, que fez fortuna com combustíveis fósseis. “É não”.

Virgínia Ocidental é o segundo maior estado produtor de carvão depois de Wyoming, de acordo com dados do governo, e gera 90% de sua eletricidade a partir de combustível. Chamado de “Build Back Better” (Reconstruir Melhor), o plano de US$ 1,75 trilhão prevê especificamente jardim de infância para todas as crianças, créditos fiscais para residências e investimentos substanciais para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Depois de uma primeira votação na Câmara dos Representantes, em novembro, onde os democratas venceram disputas internas entre os centristas, preocupados com o efeito sobre a dívida, e a esquerda, que queria ir mais longe nos gastos, a votação no Senado foi adiada nos últimos dias. Como o Senado está dividido (50 legisladores para cada lado), qualquer um dos democratas tem o que parece ser um veto em qualquer projeto de lei se os republicanos se unirem.

*Com informações da AFP