Taiwan manifesta repúdio e acusa China de simular ataques militares contra a ilha

Tensão entre os países aumentou após a visita de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, ao governo taiwanes; governo chinês anunciou sanções contra a política

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2022 06h18 - Atualizado em 06/08/2022 06h23
PLA EASTERN THEATER COMMAND/ESN / AFPTV / AFP míssil chinês Míssil sendo disparado durante um exercício militar do governo chinês sobre Taiwan

Através de um comunicado divulgado neste sábado, 6, o Ministério da Defesa de Taiwan acusou a China de simular ataques aéreos e navais à ilha. Divulgado ainda nesta madrugada, a nota ressalta que diversas aeronaves do governo chinês foram detectadas no espaço aéreo taiwanes – alguns desses cruzaram a chamada Linha Meridiana, ou seja, uma fronteira extraoficial que separa o estreito de Taiwan. De acordo com a pasta, o Exercito local emitiu um alerta e passou a acionar forças de reconhecimento aéreo, navios e lançadores de mísseis para estudar a situação, que se agravou após a ida de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, à Taiwan. Até então, Pequim havia ressaltado aos norte-americanos para que “não brincassem com fogo” e sinalizou com a realização de retaliações caso a visita fosse concretizada. Desde então, o governo chinês passou a cruzar a fronteira aérea com a ilha, disparou mísseis balísticos em sua direção e promoveu a maior mobilização aérea da história dos países.