Terceira dose da AstraZeneca aumenta em 2,7 vezes os anticorpos contra a Ômicron

Conclusão é de estudo independente realizado por pesquisadores de diferentes instituições, incluindo a Fiocruz e a Universidade de Oxford

  • Por Jovem Pan
  • 24/12/2021 07h05 - Atualizado em 24/12/2021 09h53
EFE/EPA/FAZRY ISMAIL Profissional da saúde prepara vacina de Oxford para aplicação em paciente pesquisa foi realizada de forma independente por investigadores de diferentes instituições

Um novo estudo, ainda sem revisão, mostra que uma terceira dose da vacina da AstraZeneca aumenta os níveis de anticorpos contra a variante Ômicron. A pesquisa foi realizada de forma independente por investigadores de diferentes instituições, incluindo pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade de Oxford. Segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, os dados apresentados mostram que a dose de reforço é capaz de aumentar a presença de anticorpos neutralizantes 2,7 vezes. O soro obtido de indivíduos um mês após receberam a terceira aplicação neutralizam a nova cepa em níveis semelhantes aos encontrados em estudos envolvendo a primeira e segunda dose com outras cepas. Para os pesquisadores, o resultado foi considerado encorajador. O estudo analisou amostras de sangue de pessoas infectadas pelo coronavírus, de vacinados com três doses e outros que já haviam testado positivo para a Covid-19.

*Com informações do repórter Victor Moraes