Após ameaças de Trump, TikTok diz que não planeja deixar EUA

Gerente-geral do app rebateu presidente americano, que anunciou intenção de proibir rede social no país

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2020 17h00 - Atualizado em 01/08/2020 17h01
DivulgaçãoApp chinês entrou na mira do governo americano por desconfiança em segurança nacional

A gerente-geral do TikTok nos Estados Unidos, Vanessa Pappas, advertiu neste sábado (1º) que a rede social chinesa não tem planos de deixar o país, respondendo às ameaças feitas pelo presidente americano, Donald Trump, de proibir o uso do aplicativo. Em um vídeo postado no Twitter, Pappas também agradeceu aos milhões de americanos que usam a rede diariamente e garantiu: “Não planejamos ir a lugar algum”.

Trump anunciou nesta sexta-feira (31) a intenção de proibir o TikTok, que Washington vê com desconfiança por razões de segurança nacional. O chefe de governo disse ter essa autoridade e comunicou que uma medida poderia ser tomada ainda neste sábado.

Em sua mensagem, Pappas afirmou que a empresa tem orgulho dos 1,5 mil trabalhadores que contratou só nos EUA e que criarão mais 10 mil empregos nos próximos três anos. “Não estamos planejando ir a lugar algum. O TikTok é um espaço para criadores e artistas expressarem suas ideias e se conectarem com pessoas de diferentes origens. Estamos orgulhosos de todos que chamam o TikTok de casa”, destacou.

No início deste mês, o Secretário de Estado americano, Mike Pompeo, havia sugerido que o governo vinha considerando a possibilidade de restringir o acesso ao TikTok por desconfiar que Pequim usá-lo como um meio de monitoramento e distribuição de propaganda. Durante esta semana, o jornal “The New York Times” revelou que a Microsoft tem interesse na compra da empresa chinesa.

*Com EFE