Tribunal do Líbano emite mandado de apreensão contra diretor do porto de Beirute

O juiz libanês Fadi Sawan, encarregado da investigação sobre a explosão, foi quem emitiu a ordem contra Koraytem, que estava em prisão domiciliar

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2020 15h00
EFE/EPA/NABIL MOUNZERExplosão no Líbano matou mais de 180 pessoas

Um tribunal do Líbano emitiu nesta terça-feira, 18, um mandado de apreensão contra o diretor-geral do porto de Beirute, Hassan Koraytem, após interrogá-lo durante quatro horas, duas semanas após a explosão que deixou pelo menos 180 mortos e mais de 6 mil feridos. O juiz libanês Fadi Sawan, encarregado da investigação sobre a explosão, foi quem emitiu a ordem contra Koraytem, que estava em prisão domiciliar, segundo informou a “Agência Nacional de Notícias” libanesa (ANN).

Koraytem, junto ao diretor-geral da Alfândega do Líbano, Badri Daher, cumpria prisão domiciliar devido à suposta responsabilidade na explosão das quase 3 mil toneladas de nitrato de amônio armazenadas por seis anos sem a devida proteção no porto de Beirute. A previsão é que uma equipe do FBI chegue à capital libanesa ainda nesta semana para participar da investigação sobre a explosão.

O Exército libanês e equipes de resgate estrangeiras mantêm as buscas por corpos sob os escombros, embora tenham descartado na semana passada a possibilidade de encontrarem sobreviventes na zona da explosão e nos arredores. Nesta segunda-feira foi realizado um funeral para os três últimos bombeiros do esquadrão de dez que chegaram ao porto em um primeiro momento, quando houve um incêndio, antes da grande explosão.

*Com informações da Agência EFE