Tribunal no Japão estende prisão de Ghosn por 10 dias, até 1º de janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2018 11h28
Tasso Marcelo/Estadão ConteúdoEmpresário franco-brasileiro foi detido em novembro

A justiça de Tóquio, no Japão, aprovou neste domingo (23) um requerimento de promotores para manter o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn por mais 10 dias na prisão.

Esse aval vai permitir a investigadores aprofundar apurações sobre alegação de quebra de confiança contra o empresário franco brasileiro. Ele ficará detido até 1º de janeiro.

A suspeita é de que Ghosn tenha causado perdas de 1,8 bilhão de ienes (R$ 63 milhões) à montadora. Ele foi detido em novembro por omitir 5 bi de ienes em declarações de renda.

*Com informações do Estadão Conteúdo