Tunísia indica mulher para cargo de premiê pela primeira vez na história

Najla Bouden Romdhane, de 63 anos, foi anunciada para cargo pelo presidente Kais Saied nesta quarta-feira, 29

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2021 15h05
Présidence Tunisie رئاسة الجمهورية التونسية/Facebook/Reprodução primeira-ministra da Tunisia, Najla Bouden Romdhane Najla Bouden Romdhane foi anunciada como primeira-ministra do país nesta quarta-feira

O presidente da Tunísia, Kais Saied, anunciou nesta quarta-feira, 29, pela primeira vez na história, a nomeação de uma mulher para o cargo de primeira-ministra do país. A vaga de premier foi ocupada dois meses após Saied anunciar a suspensão de todas as atividades do Parlamento e a destituição do antigo detentor do cargo, Hichem Mechichi, em algo considerado como um “golpe” por parte da população. A nova nomeada, Najla Bouden Romdhane, tem 63 anos, é engenheira de formação e trabalha como professora de geologia na Escola Nacional de Engenharia do país. Ela já trabalhou pelo governo tendo relações diretas com o Banco Mundial a pedido do Ministério da Educação Superior e Pesquisa Científica de Saied.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o presidente do país africano considerou a nomeação de uma mulher para o cargo “histórica” e “uma honra para a Tunísia”. Segundo ele, o papel da primeira-ministra será “colocar um fim na corrupção e no caos que se instaurou em muitas instituições do Estado”. De acordo com agências internacionais, a primeira-ministra não tem qualquer afiliação política. A expectativa dos analistas é de que ela tenha menos poder direto do que os ministros anteriores, já que o país se encontra em “período de emergência” decretado pelo próprio presidente dias após ele afirmar que poderia governar por decreto e descartar parte da Constituição.