União Europeia começa a preparar plano contra próxima crise sanitária

O objetivo é criar uma parceria público-privada de biodefesa para combater doenças e desenvolver vacinas

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2021 16h47 - Atualizado em 31/01/2021 17h07
EFE/EPA/STEPHANIE LECOCQUnião Europeia, Ursula Von Der Leyen

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se reuniu neste domingo, 31, por videoconferência com representantes de diversas empresas farmacêuticas para abordar o plano de “biodefesa” que Bruxelas quer adotar contra a próxima crise sanitária. Participaram do encontro as empresas com as quais a Comissão Europeia firmou acordos de compra de vacinas contra a Covid-19: BionNTech/Pfizer, Moderna, AstraZeneca, Johnson & Johnson, Curevac e Sanofi.

O objetivo é criar uma parceria público-privada de biodefesa para combater doenças e desenvolver vacinas. “Hoje, me reuni por videoconferência com os diretores executivos de empresas que fabricam vacinas. O objetivo: nossa nova iniciativa para reforçar a preparação sobre biodefesa. Estamos debatendo como abordar as variantes de Covid-19 e aumentar a fabricação para estarmos mais preparados para futuras pandemias”, comentou a diplomata no Twitter ao término da reunião.

A discussão “explorou os requisitos para o desenvolvimento, fabricação e aprovação acelerada de vacinas para as variantes de covid-10 na União Europeia (UE)”, segundo um comunicado divulgado pela Comissão, que descreveu a reunião como “muito construtiva, com diversas sugestões práticas”. A pandemia de Covid-19 colocou em destaque “que as capacidades de fabricação são um fator limitante” e “é fundamental abordar esses desafios”, enfatizou a entidade. Para a Comisssão Europeia, a aparição de variantes preocupantes do coronavírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, “representa a ameaça iminente de uma eficácia reduzida das vacinas aprovadas recentemente”, motivo pelo qual considera necessário se preparar para esse risco. “Mais discussões com a indústria e outros setores relevantes” serão realizadas na semana que vem, anunciou a Comissão Europeia.

Nova autoridade para emergências

Como parte dos preparativos para o novo projeto de biodefesa, Bruxelas planeja estabelecer uma Autoridade Europeia de Resposta e Preparação para Emergências Sanitárias para proporcionar uma abordagem mais estruturada à preparação para pandemias. Este órgão será capaz de ajudar a antecipar ameaças e a identificar respostas. “Está sendo iniciada uma resposta-piloto sobre a preparação europeia para a biodefesa” com o objetivo de financiar a concepção e desenvolvimento de vacinas e o aumento da produção a curto e médio prazo, “com foco também nas variantes do Sars-CoV-2”, diz o comunicado de Bruxelas. Segundo a Comissão, a indústria “será um parceiro importante” no projeto, e a colaboração se concentrará “tanto na melhoria da preparação da Europa para a pandemia a médio prazo como na ajuda a enfrentar os desafios mais imediatos relacionados com a Covid-19”.

*Com informações da Agência EFE