Unicef confirma mortes de 6 crianças em operação dos EUA na Síria

Presidente Joe Biden considera bem-sucedida a ação realizada nesta quinta-feira, 3, que tinha como foco Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi, líder do Estado Islâmico

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2022 05h39 - Atualizado em 04/02/2022 05h53
EFE/EPA/YAHYA NEMAH Casa na Síria é alvo de operação dos Estados Unidos Joe Biden descreve a operação como "bem-sucedida" e diz que o objetivo era “proteger o povo americano"

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) confirmou nesta quinta-feira que pelo menos seis meninos morreram e uma menina ficou gravemente ferida durante a operação dos Estados Unidos que matou o líder do Estado Islâmico,  Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi. Em comunicado, o órgão fala em “intensa violência” usada e assegura que “áreas habitadas por civis foram seriamente danificadas” após o ataque, realizado na cidade da província de Idlib, na Síria. Por sua vez, o presidente norte-americano, Joe Biden, descreve a operação como “bem-sucedida” e diz que o objetivo era “proteger o povo americano e nossos aliados e tornar o mundo um lugar mais seguro”.

O Unicef lamentou que, no ano passado, “quase 70% das graves violações registradas contra crianças na Síria tenham ocorrido no noroeste”, onde está localizada Idlib, dominada pela Organização de Libertação do Levante, que inclui a antiga filial síria da Al Qaeda, e que também abriga diversos grupos armados. Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi foi nomeado líder do Estado Islâmico em outubro de 2019, após a morte de seu antecessor, Abu Bakr al-Baghdadi.