Vacina contra o coronavírus pode sair ainda em 2020, diz OMS

O diretor-geral etíope disse que ‘o empenho político será crucial’ na luta contra a pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2020 14h47
EFE/ Salvatore Di NolfiTedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS

A Organização Mundial da Saúde acredita que a vacina contra a Covid-19 esteja disponível neste ano. Nesta terça-feira, 6, o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus expressou uma esperança de que a cura para o novo coronavírus atinja a população nos próximos meses, apesar de especialistas da organização terem dito anteriormente que talvez o mundo tenha que esperar até meados de 2021. “Precisamos de vacinas e há esperança de que até o final deste ano possamos ter uma. Investir nelas enquanto usamos as ferramentas que já temos em mãos é importante para melhores resultados”, disse Tedros, no encerramento da reunião do Comitê Executivo da OMS, composta por especialistas de 34 Estados-Membros.

No mês passado, a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, alertou que as vacinas potenciais da Covid-19 não devem estar disponíveis para a população em geral dentro de dois anos, embora os primeiros grupos de risco possam ser imunizados em meados de 2021. Ao final do encontro de dois dias, totalmente voltado para o combate à pandemia, Tedros concluiu que “embora ainda existam áreas desconhecidas, agora sabemos mais sobre o vírus” que causa a Covid-19. O mais importante agora, garantiu, é utilizar as ferramentas que existem atualmente, na ausência de vacinas: medidas de prevenção e higiene, tratamentos, diagnóstico o mais rápido possível e localização de contatos. “Muitos países mostraram que com as ferramentas atuais a pandemia pode ser suprimida e controlada, embora ao mesmo tempo tenhamos que investir em novas tecnologias”, afirmou, referindo-se a possíveis vacinas e melhores tratamentos para casos graves.

O especialista etíope disse que “o empenho político será crucial” na luta contra a pandemia e insistiu na solidariedade internacional que “deve começar pela unidade nacional” contra o coronavírus. Ontem, o diretor de emergências de saúde da OMS, Mike Ryan, destacou no início das reuniões do Comitê Executivo que cerca de 10% da população mundial pode ter contraído o coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid- 19, embora muitos deles não apresentem sintomas. Isso equivaleria a mais de 700 milhões de pessoas, em comparação com os 35 milhões de casos confirmados que foram notificados desde janeiro.

*Com informações da Agência EFE