Venezuela celebra chegada de navio iraniano com gasolina e derivados

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2020 06h04 - Atualizado em 26/05/2020 08h15
Divulgação/Portos do ParanáA chegada dos navios ocorre em meio a uma escassez aguda de combustível na Venezuela, agravada durante a quarentena

Chegou à Venezuela na segunda-feira (25), a primeira de cinco embarcações iranianas que levam gasolina e derivados ao país sul-americano. A informação é do ministro do Petróleo da ditadura chavista, Tareck El Aissami.

Ele compartilhou imagens do petroleiro que chegou às águas venezuelanas na noite de sábado, escoltado pela Força Armada Bolivariana. Um segundo navio entrou no país nesta segunda-feira.

O ditador Nicolás Maduro disse que a carga, avaliada em US$ 45 milhões, traz gasolina e suprimentos para fabricar o combustível na Venezuela.

A chegada dos navios ocorre em meio a uma escassez aguda de combustível na Venezuela, agravada durante a quarentena decretada desde 16 de março por causa da pandemia de Covid-19. Atualmente, na capital do país, Caracas, diariamente, filas de veículos se formam nos postos de gasolina, onde o combustível é racionado.

Nos últimos dias, o governo iraniano alertou que haverá “consequências”, caso os Estados Unidos, seu inimigo histórico há mais de 40 anos, impeçam a chegada dos navios na Venezuela. Ao mesmo tempo, Washington classificou como “preocupante” a amizade entre Irã e Venezuela.

A Venezuela conta com as maiores reservas de petróleo do mundo. Especialistas atribuem o colapso da indústria do petróleo a políticas fracassadas, à falta de investimento e à corrupção do governo do ditador Nicolás Maduro.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni