Vladimir Putin anuncia isolamento após casos de Covid-19 no Kremlin

Presidente da Rússia adiou alguns compromissos internacionais e deve participar de reuniões internas por meio de videoconferência

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2021 12h15 - Atualizado em 14/09/2021 18h13
EFE/EPA/MICHAIL KLIMENTYEV Putin está isolado após contato com pessoas contaminadas pela Covid-19

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, informou nesta terça-feira, 14, que precisará cumprir período de isolamento após uma série de casos de Covid-19 serem detectados ao seu entorno. Em comunicado do Kremlin, o chefe de governo informou que vai participar por chamada de vídeo de uma série de eventos governamentais a serem realizados neste fim de semana. Ainda na segunda, em reunião com atletas paralímpicos, ele já tinha contado que uma série de casos foram detectados em sua volta. O porta-voz da presidência, Dmitry Peskov, afirmou em entrevista coletiva que as reuniões bilaterais previstas para o fim de semana, durante as cúpulas que ocorrerão em Dusambe, capital do Tadjiquistão, não serão feitas por chamadas de vídeo. Todas foram adiadas para outra ocasião.

O porta-voz do Kremlin informou que o presidente está em bom estado de saúde e também que as pessoas do entorno que estão com Covid-19 foram identificadas, embora não tenha divulgado os nomes. “A quarentena não afeta diretamente o trabalho do presidente, simplesmente, por enquanto, ele não participará de atividades presenciais durante um tempo. Mas, isso não afeta a intensidade do trabalho dele”, garantiu Peskov. O encontro que Putin teve ontem com o presidente da Síria, Bashar al-Assad, aconteceu antes da tomada de decisão pelo isolamento, conforme explicou o porta-voz do Kremlin. “Não foi colocada em perigo a saúde de ninguém”, afirmou. O presidente da Rússia foi vacinado com o imunizante Sputnik V, produzido no país, depois de evitar por mais de um ano participar de eventos presenciais, por temor de ser infectado pelo novo coronavírus.