Parlamento turco aprova mais ações contra jihadistas na Síria e no Iraque

  • Por Agencia EFE
  • 02/10/2014 16h21
Crianças refugiadas sírias esperam perto da fronteira com a Turquia para entrar no paísCrianças refugiadas sírias esperam perto da fronteira com a Turquia para entrar no país

O parlamento da Turquia renovou nesta quinta-feira, após várias horas de debate, a permissão para uma intervenção militar nos vizinhos Iraque e Síria contra as ameaças terroristas, informaram as emissoras locais.

O novo mandato, decidido em meio ao avanço das forças jihadistas do grupo Estado Islâmico no norte da Síria, muito perto da fronteira turca, unifica as permissões que já existiam até agora e acrescenta a possibilidade de acolher tropas estrangeiras na Turquia, país membro da Otan.

A proposta do governo foi aprovada com 298 votos a favor e 98 contra, com respaldo do Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), de viés islamita e atualmente no poder, e do nacionalista MHP, habitualmente na oposição. Votaram contra o CHP, social-democrata, e o HDP pró-curdo e de esquerda.

Durante o debate, transmitido ao vivo pela televisão, o ministro da Defesa, Ismet Yilmaz, insistiu na necessidade de renovar a ação, por considerar que os dois países, que fazem fronteira com o sul da Turquia, apresentam vários “riscos e ameaças”.

Ele citou nominalmente o Estado Islâmico (EI) e o Partido de Trabalhadores do Curdistão (PKK), este último aquartelado no norte do Iraque e há quase dois anos em negociações de paz com a Turquia.