Polícia investiga mochilas deixadas na linha de chegada da maratona de Boston

  • Por Agencia EFE
  • 15/04/2014 21h44

Boston (EUA), 15 abr (EFE).- Duas mochilas abandonadas nesta terça-feira na linha de chegada da maratona de Boston voltaram a soar os alarmes no dia em que se lembra o aniversário da explosão de duas bombas colocadas nesse mesmo local e que mataram três pessoas.

A polícia isolou uma parte da rua Boylston poucas horas depois que autoridades do estado de Massachusetts, Boston e o vice-presidente americano, Joe Biden, realizaram oferendas na área durante o ato de homenagem às vítimas.

Uma área próxima à linha de chegada e a estação de Copley foram fechadas e as lojas da rua Boylston também, para esvaziar a via e manter todos protegidos.

Segundo os bombeiros de Boston, um suspeito de ter colocado pelo menos uma das mochilas está detido.

Equipes especializadas se deslocaram à área para assegurar que as mochilas não contêm explosivos.

Devido à forte presença de meios de comunicação na zona pelo aniversário dos atentados, vários técnicos de vídeo foram testemunhas de como uma pessoa gritou “Boston Strong” (Boston Forte) antes de deixar a mochila, ao mesmo tempo em que pedia aos jornalistas que saíssem dali.

Por enquanto a área segue isolada e não se permite a ninguém permanecer no exterior nem nos arredores da linha de chegada da maratona, que neste ano acontecerá no dia 21 de abril. EFE

jmr/rsd