André Mendonça toma posse como ministro do Supremo Tribunal Federal; veja como foi

Novo membro assumirá cargo na Corte mais de cinco meses após ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2021 15h56 - Atualizado em 16/12/2021 16h38
Isac Nóbrega/PR Homem falando Mendonça foi ministro da Justiça e Advogado-Geral da União no governo Bolsonaro

O ex-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União André Mendonça toma posse como o novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta, 16, mais de cinco meses depois de ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). Apontado em 13 de julho para a vaga deixada por Marco Aurélio Melo, Mendonça demorou a ser sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado por causa da recusa do presidente do órgão, Davi Alcolumbre (DEM-AP), em marcar uma data. A sabatina finalmente ocorreu em 1º de dezembro, e, na sequência, o nome de Mendonça foi aprovado pela CCJ por 18 votos a favor e nove contrários, e logo depois, pelo plenário da casa, com o placar de 47 votos a 32. A indicação do ex-ministro é o cumprimento de uma promessa de Bolsonaro, que havia dito que apontaria um ministro “terrivelmente evangélico” para o STF. Acompanhe ao vivo a cerimônia de posse.

16:30: Fux encerra a sessão

Logo após a assinatura do termo de posse, o presidente do STF encerra a solenidade.

16:23: Mendonça faz o juramento

Mendonça faz o juramento de defender a Constituição brasileira e lê os deveres que terá que cumprir. Na sequência, Fux assina o termo de posse, e Lewandowski e Nunes Marques acompanham Mendonça até o lugar que ele deve ocupar. Fux cumprimenta as autoridades presentes. Não haverá fila de apertos de mão com Mendonça por recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

16:15: Cerimônia é iniciada

A cerimônia de posse de Mendonça é iniciada com a execução do hino nacional brasileiro. Todos os outros dez ministros da corte estão presentes, assim como o presidente da República Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira e o procurador-geral da República, Augusto Aras. O presidente do STF, Luiz Fux, convida o ministro há mais tempo na casa (Ricardo Lewandowski) e o que está há menos tempo (Nunes Marques) a acompanharem Mendonça na entrada no plenário.