‘Bolsonaro é uma criança mimada que nunca ouviu um não’, diz Maia

Ex-presidente da Câmara afirmou que o chefe do Executivo ‘não tem maturidade para conviver numa democracia’

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2021 19h57 - Atualizado em 09/07/2021 20h09
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO 27/01/2021Rodrigo Maia disse que o presidente tem "mentalidade infantil"

O deputado federal Rodrigo Maia, ex-presidente da Câmara, chamou Jair Bolsonaro de “criança mimada” e “garoto birrento” nesta sexta-feira, 9, em sua conta do Twitter, após o presidente ameaçar as eleições de 2022 caso não haja voto impresso. O parlamentar endossou uma publicação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que disse que “não serão admitidos atos contra a democracia e o Estado de Direito”. “Bolsonaro é uma criança mimada que nunca ouviu um não na vida. Quando muitos nãos aparecem à frente, ele revela o menino birrento que vive em seu interior. E como todo garoto birrento, chama os amiguinhos mais fortes da rua para protegê-lo”, afirmou Maia. “É um presidente com mentalidade infantil, cercado por aduladores que só reforçam os instintos infantis de quem não tem maturidade para conviver numa democracia. Faço minhas também as palavras do ministro”, completou. 

Em conversa com apoiadores nesta sexta, Bolsonaro voltou a dizer, sem provas, que houve fraude nas eleições anteriores e chamou Barroso de “idiota”. “Não culpo todos os servidores do TSE, mas há algo na cabeça que comanda ali. Se estamos defendendo o voto auditável, que vai garantir mais transparência para as eleições, por que Barroso é contra? É uma vergonha um cara desse estar ali”, declarou. “Defensor do aborto, da redução da maioridade para estupro e liberação das drogas, este é o perfil do homem que está à frente das eleições. Não podemos esperar as coisas acontecerem para tomarmos as providências. Depois, Barroso vem com a história esfarrapada de que o voto em papel desqualifica as eleições porque fere o sigilo do voto — essa é a resposta de um imbecil, lamento dizer isso de uma autoridade do STF, mas só sendo um idiota para falar isso. Nossa vida e nosso futuro estão em jogo, não pode um homem querer decidir o futuro do Brasil na fraude.”