Bruno Covas é velado na sede da Prefeitura de São Paulo

Prefeito da capital paulista morreu na manhã deste domingo, 16, após lutar contra um câncer na cárdia por um ano e meio

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2021 13h43 - Atualizado em 16/05/2021 15h59
Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO AGF20210516040 - 16/05/2021 - 13:52Após a missa e uma breve homenagem, o corpo fez cortejo do centro da cidade até a Avenida Paulista

O velório do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), aconteceu no saguão do Edifício Matarazzo, sede da administração municipal, na tarde deste domingo, 16. O corpo de Bruno Covas chegou à prefeitura por volta das 13h15 carregado por agentes da Guarda Civil-Metropolitana. Por conta das restrições sanitárias impostas pela pandemia do novo coronavírus, a cerimônia foi restrita a cerca de 20 familiares, amigos e apoiadores e transmitida pela internet. Estavam presentes os pais do político, Pedro Mauro Lopes e Renata Covas Lopes, o seu tio, Mário Covas Neto, o seu filho, Tomás Covas Lopes, e a ex-mulher, Káren Ichiba, além do prefeito Ricardo Nunes, do governador João Doria e da sua esposa Bia Doria. Após a missa de corpo presente e uma breve homenagem dos que estavam presentes, o caixão foi fechado e carregado novamente por guardas civis e o filho Tomás Covas. Do lado de fora, o público fez uma salva de palmas e soltou bexigas brancas.

Na sequência, por volta das 14h30, o caixão foi levado em cortejo por uma viatura do corpo de bombeiros, que saiu do Viaduto do Chá e seguiu até a Avenida Paulista. Um grupo de apoiadores de Bruno Covas se reuniu na Praça dos Ciclistas carregando bandeiras brancas e acompanhou o caixão até o final do cortejo, que se encerrou pouco antes das 16h. No momento, o corpo do prefeito está sendo levado para o enterro no Cemitério Paquetá em Santos, no litoral de São Paulo. Esse é o mesmo local onde está sepultado o seu avô, o ex-governador paulista Mário Covas. Bruno Covas morreu na manhã de hoje no Hospital Sírio-Libanês, onde estava internado desde o dia 2 de maio. Ele enfrentava um câncer na região da cárdia há um ano e meio. Na frente da Prefeitura, paulistanos se reuniram para prestar homenagens e dar apoio à família de Covas.