No Brasil, 189 candidatos são presos e 7 sofrem tentativa de homicídio

Dentre os crimes eleitorais, houve três abandonos de serviço eleitoral, 1.211 bocas de urna, 440 compras de voto, 57 concentrações de eleitores

  • Por Jovem Pan
  • 15/11/2020 17h17 - Atualizado em 15/11/2020 22h42
Divulgação/PFForam apreendidas 60 armas, 67.311,40 material de campanhas e R$ 653.648,74 em dinheiro, além de 235 veículos

Sete candidatos sofreram tentativa de homicídio neste domingo, 15, dia do primeiro turno de votações das eleições municipais de 2020. Até às 22h, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, 189 candidatos e 1.714 eleitores foram presos, além de 26 menores de idade apreendidos. Dentre os crimes eleitorais, houve três abandonos de serviço eleitoral, 1.211 bocas de urna, 440 compras de voto, 57 concentrações de eleitores, três danos à urna de votação e 390 desobediências às ordens da Justiça Eleitoral. O total de ocorrências policiais no País foi de 3.111.

Foram apreendidas 60 armas, 67.311,40 material de campanhas e R$ 653.648,74 em dinheiro, além de 235 veículos. A polícia registrou ainda, 144 ocorrências de ameaça, 17 furtos, oito homicídios, 11 tentativas de homicídio, 57 lesões corporais, 26 portes ilegais de arma de fogo e 19 roubos. Lázaro de Souza Martins, prefeito de Tocantins, cidade do Amazonas, foi preso na noite deste sábado, 14, em flagrante por compra de votos. A ocorrência aconteceu na residência de “Curica”, como é conhecido na região, durante inspeção de rotina da Justiça Eleitoral, acompanhada do Ministério Público Eleitoral, para verificar se a lei seca estava sendo cumprida na cidade.