CPI aprova convocações do empresário Luciano Hang e de advogada de médicos da Prevent

Dossiê enviado pelos funcionários à comissão aponta que operadora de saúde fraudou atestados de óbitos e submeteu pacientes a tratamentos ineficazes; Bruna Morato será ouvida na terça-feira, 28, e o dono da Havan, na quarta-feira, 29

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2021 10h27 - Atualizado em 23/09/2021 12h27
Prevent Senior/Divulgação

A CPI da Covid-19 aprovou há pouco a convocação da advogada Bruna Morato, que defende os médicos da Prevent Senior que elaboraram um dossiê que aponta uma série de irregularidades na atuação da operadora de saúde. Ela será ouvida na terça-feira, 28. De acordo com o documento enviado à comissão, ao qual a Jovem Pan teve acesso, a empresa utilizou “cobaias humanas” para testar medicamentos do chamado “kit-Covid”, ocultou mortes de pessoas que foram submetidas a este tipo de procedimento e orientou os profissionais a não avisarem os pacientes que estariam recebendo estes fármacos. Há, ainda, relatos de que atestados de óbitos foram fraudados para omitir óbitos causados por complicações da doença.

Os senadores também aprovaram o requerimento de convocação de Luciano Hang, da rede de lojas Havan. O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), anunciou que a oitiva ocorrerá na quarta-feira, 29. O dossiê mostra que a certidão de óbito da mãe dele, Regina Hang, foi adulterado e omitiu Covid-19. De acordo com o prontuário exibido pelos parlamentares, ela foi submetida ao protocolo do “tratamento precoce” e morreu por complicações da doença – em live, Hang omitiu que sua mãe, que também foi internada na rede da Prevent Senior, tenha usado esses medicamentos.

“Recebo com tranquilidade a informação que serei convocado para depoimento, como testemunha, na CPI da Covid-19”, declarou Hang, em nota. “Será um prazer estar presente e falar de todo o trabalho que nós fizemos, visando ajudar no enfrentamento da pandemia, buscando auxiliar na saúde do povo brasileiro e também na economia. Desde o princípio nós falamos que era preciso cuidar da saúde, sem descuidar da economia. Estou totalmente à disposição para esclarecer qualquer questionamento.”