Crivella é denunciado por difamação eleitoral e propaganda falsa

Denúncia se baseia em declarações públicas e materiais de campanha da chapa contra adversário Eduardo Paes

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2020 16h40
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 25/11/2020O prefeito da Rio e candidato à reeleição, Marcelo Crivella

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro publicou nesta sexta-feira, 27, denúncia contra o atual prefeito da capital fluminense e candidato à reeleição, Marcelo Crivella (Republicanos), e sua vice Andréa Firmo por difamação eleitoral e propaganda falsa durante campanha eleitoral. Segundo o PRE, a denúncia foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) na quinta-feira, 26. Ela se baseia em declarações públicas e materiais de campanha da chapa contra o adversário Eduardo Paes (DEM). Crivella e Paes se enfrentam no segundo turno das eleições municipais, que acontece no domingo, 29.

De acordo com o PRE, a denúncia se baseia em um vídeo do Crivella ao lado do deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) em que os dois afirmam que uma aliança estaria sendo formada entre Paes e PSOL, e que a consequência da aliança seria a “pedofilia” nas escolas municipais. A procuradoria também se baseou em panfletos atrelando a aliança entre o adversário e o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) à distribuição de “kit gay”. A denúncia foi aberta inicialmente para investigar acusações feitas pelo prefeito durante debate de primeiro turno à candidata Renata Souza (PSOL). Difamar alguém na propaganda eleitoral é crime e pode ser punido com prisão de três meses a um ano e pagamento de multa. Propaganda eleitoral também prevê detenção de dois meses a um ano e pagamento de multa.