Cúpula do Clima: Presidente da Fiesp diz que discurso de Bolsonaro foi ‘extremamente positivo’

Para Paulo Skaf, pronunciamento ‘reafirma a posição do Brasil como potência agroambiental’ e mostra que o país está ‘alinhado às preocupações globais’

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2021 20h33 - Atualizado em 22/04/2021 20h36
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOJair Bolsonaro foi o 20º líder a discursar na Cúpula dos Líderes sobre o Clima

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) discursou na Cúpula de Líderes sobre o Clima nesta quinta-feira, 22. Entre os pontos abordados em seu pronunciamento, Bolsonaro prometeu adotar medidas que reduzam as emissões de gases do efeito estufa e dobrar os investimentos em fiscalização. O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, considerou “extremamente positivo” o discurso realizado pelo chefe do Executivo. “Ele reafirmou o compromisso brasileiro com um futuro mais sustentável ao expor as metas concretas, como a antecipação em dez anos da neutralidade climática – de 2060 para 2050, o compromisso de eliminar o desmatamento ilegal até 2030 e a duplicação dos recursos destinados à fiscalização. Em sua fala, o presidente mostrou-se alinhado às preocupações globais, aberto ao diálogo e à cooperação internacional”, afirmou em nota.

Durante o discurso, Bolsonaro destacou a importância dos mercados de carbono, “cruciais como fonte de recursos e investimentos para impulsionar a ação climática”. A referência ao elemento chamou a atenção do presidente da Fiesp. “Jair Bolsonaro frisou ainda a necessidade de regulamentar os mercados de carbono, como previsto nos artigos 5º e 6º do Acordo de Paris. Este mercado é fundamental para a promoção do desenvolvimento sustentável e do bem comum. É de suma importância que seja regulamentado o mais breve possível. O discurso de Bolsonaro reafirma a posição do Brasil como potência agroambiental e que terá protagonismo nas discussões globais que se manterão ao longo do ano, com vistas à COP de Glasgow”, concluiu. Em seu comentário, Paulo Skaf fez referência à COP de Glasgow, a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática que será realizada na cidade de Glasgow, localizada no Reino Unido, entre os dias 1º e 12 de novembro deste ano.

O presidente do Brasil foi um dos 40 líderes mundiais convidados pelo chefe de Estado dos Estados Unidos, Joe Biden, para participar da reunião. A Cúpula dos Líderes sobre o Clima acontece de forma online durante esta quinta-feira, 22, e sexta-feira, 23. Jair Bolsonaro foi o 20º líder a discursar, sendo o último entre os chefes das nações dos Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O governo norte-americano determinou a ordem dos discursos e, o anfitrião da reunião online, Biden deixou a ligação antes da fala de Bolsonaro.