Defesa de Walter Delgatti pede ao STF que ele fique em ‘silêncio absoluto’ na CPMI do 8 de Janeiro

Advogados alegam que ‘qualquer declaração do paciente poderá prejudicá-lo’; oitiva do hacker da ‘Vaza Jato’ está prevista para a quinta-feira, 17

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2023 17h36 - Atualizado em 16/08/2023 17h46
Reprodução/Jovem Pan News O hacker Walter Delgatti em área aberta Defesa alega que "qualquer declaração do paciente poderá prejudicá-lo", o pedido tem como objetivo assegurar o direito ao silêncio absoluto

Os advogados de Walter Delgatti Neto, mais conhecido como hacker da “Vaza Jato”, entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para que ele possa ficar em “silêncio absoluto” durante depoimento na CPMI do 8 de Janeiro, previsto para acontecer na quinta-feira, 17. Como o site da Jovem Pan antecipou, inicialmente, a oitiva estava marcada para acontecer no dia 10, mas foi adiada. Agora, a defesa alega que “qualquer declaração do paciente poderá prejudicá-lo”, o pedido tem como objetivo assegurar o direito ao silêncio absoluto. “Considerando que a decisão que o convocou para depor na CPMI determina que o mesmo tem o dever legal de manifestar-se sobre os fatos e acontecimentos relacionados ao objeto da investigação, considerando ainda que qualquer declaração do paciente poderá prejudicá-lo, além de que existe o risco de que atos constrangedores possam ocorrer durante o seu depoimento perante a CPMI, a presente impetração possui o único propósito de assegurar-lhe o direito ao silêncio absoluto”, disse a defesa.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.