Eduardo Bolsonaro chama Kalil de ditador após ameaça de fechar BH por pandemia

Deputado usou redes sociais para criticar fala do presidente eleito de Belo Horizonte sobre fechar cidade em caso de aumentos de casos do novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2020 13h45 - Atualizado em 01/12/2020 14h40
Gabriela Biló/Estadão ConteúdoEduardo Bolsonaro criticou prefeito de Belo Horizonte

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) usou as redes sociais nesta terça-feira, 1, para criticar o prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), por ações de combate ao novo coronavírus na cidade. Eduardo publicou o trecho de uma entrevista dada por Kalil ao programa Roda Viva no qual ele fala que não vai se preocupar com queda de popularidade para combater as infecções na capital. “Se estão achando que a doença acabou, eu fecho tudo de novo”, afirmou. “Parabéns BH, pela reeleição deste belo projeto de ditador, ou melhor, prefeito”, disse o filho de Jair Bolsonaro em publicação.

A publicação de Eduardo gerou reações imediatas de internautas, que lembraram de falas do deputado sobre fechar o Supremo Tribunal Federal com “um cabo e um soldado” em outubro de 2018 ou a sugestão da criação de um “novo AI-5 se a esquerda brasileira se radicalizar” em outubro de 2019. O assunto “AI-5”, com mais se tornou um dos mais comentados no Twitter Brasil, com cerca de 13,7 mil menções poucas horas após a publicação do deputado. O prefeito de Belo Horizonte, eleito em primeiro turno com 63% dos votos ainda em primeiro turno, não se posicionou sobre a fala do filho do presidente até o momento. Os dados mais recentes da capital, divulgados na segunda, 30, mostram 54,4 mil casos confirmados, 2,5 mil casos em acompanhamento, 50,2 mil casos recuperados e 1,6 mil óbitos.