Eleições 2020: Quem é Arthur do Val, pré-candidato à Prefeitura de SP pelo Patriota

Conhecido pelo apelido de ‘Mamãe Falei’, o deputado estadual defendeu o diálogo entre governo federal, estadual e municipal; segundo ele, é preciso ‘destravar burocraticamente’ a cidade para enfrentar os desafios econômicos

  • Por Rafaela Lara
  • 13/09/2020 07h00
Arthur do Val é deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo

Nas eleições de 2018, Arthur do Val, que ficou conhecido pelo seu canal no Youtube chamado “Mamãe Falei”, foi o segundo deputado mais votado para a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Agora, ele está na disputa pela Prefeitura de São Paulo como pré-candidato pelo partido Patriota. Em novembro do ano passado, Arthur foi expulso do Democratas após sucessivas críticas ao governo Doria (PSDB) – atualmente, no entanto, ele afirma estar aberto ao diálogo e que isso seria mantido, se eleito para o posto de prefeito. “Meu papel seria justamente de conciliação com governo federal e estadual. Com certeza manteria o diálogo”, disse em entrevista à Jovem Pan.

Sobre os desafios de campanha impostos pela pandemia do novo coronavírus, o parlamentar avalia que “os panfletos e os panfletários perdem força porque não poderão aparecer na periferia na véspera das eleições e falar que ‘é gente da gente’”. Para ele, a disputa, assim como em 2018, se dará pelas redes sociais, que “ganham cada vez mais força”. “Essa campanha será um ambiente ainda mais virtual.” Ao programa Pânico, o pré-candidato afirmou que a vaga que disputa pode ser considerada “o pior emprego do mundo”, mas que colocou seu nome para “não ficar na mão dos outros”

O deputado estadual, que apoiou o presidente Jair Bolsonaro durante o segundo turno das eleições presidenciais, tem sido crítico do atual governo e das medidas da equipe econômica do ministro Paulo Guedes e reconhece que já foi “muito fã” do ministro da Economia, mas que atualmente “não tem mais tantas afinidades com os programas federais”. Para recuperar o caixa da cidade de São Paulo no pós-pandemia, Arthur defende privatizações, mas afirma que não será o único caminho. “Trata-se de um conjunto de coisas, e as privatizações fazem parte disso, mas também temos de desonerar as indicações políticas de funcionários na Prefeitura e destravar burocraticamente a cidade de São Paulo, além da revisão do Plano Diretor, que será uma oportunidade única e algo que precisa ser feito urgente”.

Membro do Movimento Brasil Livre (MBL), que surgiu durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff e se diz apartidário, o pré-candidato afirma que o grupo não terá nenhum vínculo com a sua candidatura. “Eles me ajudam com algumas coisas, mas é um projeto meu, a campanha é minha, portanto não haverá vínculo”, afirmou. Atualmente, o canal “Mamãe Falei”, onde Arthur começou a abordar temas políticos e ter debates polêmicos com setores da esquerda, tem mais de 2,5 milhões de inscritos. Em um de seus últimos vídeos publicados, ele fala sobre “como ganhar eleição sem grana”, onde ele aborda um “treinamento apartidário e direcionado para estratégias de campanha” para vencer o pleito com poucos recursos financeiros e apostando no digital, ministrado pelo deputado federal Kim Kataguiri. Em dezembro do ano passado, durante votação da reforma da Previdência dos servidores de São Paulo, Arthur chamou a plateia de “bando de vagabundos”, o que gerou revolta entre os parlamentares e provocou a suspensão da sessão. Durante a discussão, o deputado Luiz Fernando Teixeira (PT) foi para cima do parlamentar, e quase chegaram a trocar socos no plenário. Na época, ele afirmou que “combatia privilégios”. Na disputa pelo município, o pré-candidato do Patriota, que escolheu Adelaide como vice, quer que o paulistano volte a sentir orgulho de sua cidade. “Hoje não temos mais orgulho de São Paulo e isso é um absurdo. São Paulo pode ser uma das melhores cidade para se viver no mundo. Temos de voltar a ser polo de Cultura e prestação de serviço”, afirmou.