Em Israel, Ernesto Araújo é repreendido por não usar máscara em encontro com chanceler; assista

O ministro das Relações Exteriores protagonizou a gafe durante o pronunciamento conjunto com o chanceler do país do Oriente Médio, Gabi Ashkenazi

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2021 17h56
EFE/Joédson AlvesErnesto Araújo é o ministro das Relações Exteriores

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em sua visita a Israel, neste domingo, 9, ressaltou os esforços do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para unir as nações e falou sobre a colaboração entre os países na área de tecnologia. O brasileiro, no entanto, protagonizou uma gafe durante o pronunciamento conjunto com o chanceler do país do Oriente Médio, Gabi Ashkenazi. Ao ser chamado para se posicionar para fotografias ao lado do homólogo, Araújo, que havia tirado a máscara durante sua fala, esqueceu de recolocá-la no rosto e foi repreendido pelo sistema de som ambiente. “Precisamos que seja com a máscara”, disse um funcionário do Ministério de Relações Exteriores israelense. “Ah, sim”, reagiu o brasileiro, que se afastou de Ashkenazi e, aí sim, vestiu a proteção.

Na sequência, em pose para fotografias, os dois chanceleres apenas estenderam seus cotovelos, sem se encostar ou apertar as mãos. Nas redes sociais, a postura do ministro das Relações Exteriores chamou a atenção dos internautas, que se acostumaram a vê-lo sem máscara em cerimônias e aparições públicas pelo Brasil.

Quanto ao encontro com os representantes de Israel, Ernesto Araújo exaltou o acontecimento em discurso de cerca de cinco minutos. “É um capítulo muito importante da nossa história, talvez o mais amigável e produtivo capítulo na história do Brasil e das relações exteriores até agora. Esse tem sido um dos maiores comprometimentos do presidente Bolsonaro, ele está criando alianças e isso é sobre o que o povo brasileiro quer e precisa. Nós viemos para ajudar e para cooperar em áreas decisivas para o Brasil como na tecnologia”, disse. “Israel está dando exemplo na luta contra a Covid-19. Esse país maravilhoso está dando exemplo em várias áreas como a vacinação e medidas contra a doença. Nós queremos ser parceiros para o desenvolvimento de vacinas e medicamentos que possam prevenir ou tratar a Covid-19 para que o mundo volte ao normal. Todos estão mobilizados e o Brasil pode mostrar isso, da capacidade de ir além do que outros países estão fazendo”, completou. Em sua fala, Ernesto finalizou agradecendo a oportunidade e informou que reuniões ainda serão realizadas com o governo israelense nesta segunda e terça-feira.