Frota pede investigação ao STF sobre suposta ameaça de Braga Netto às eleições

Deputado afirma que o ministro da Defesa cometeu ‘crime grave contra a Constituição’; general nega declaração

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2021 13h57 - Atualizado em 23/07/2021 18h42
Michel Jesus/ Câmara dos DeputadosDeputado Alexandre Frota pediu investigação ao STF

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir investigação do ministro da Defesa, general Braga Netto, após uma suposta ameaça à democracia e às eleições de 2022. “Não aceitamos qualquer processo golpista contra o Estado Democrático de Direito. Bolsonaro diz que se não tiver voto impresso não tem eleição e o general Braga Neto ameaça”, disse Frota pelas redes sociais nesta sexta-feira, 23. Segundo uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, um interlocutor do ministro teria dito ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que não haveria eleições em outubro de 2022 se o voto auditável não fosse aprovado. Braga Netto, por sua vez, garantiu que a ameaça é uma “invenção”. Na petição protocolada no STF, Frota argumenta que o ministro da Defesa cometeu crime grave contra a Constituição Federal, “causando temor em toda a população brasileira”. “O presidente e seus ministros têm o dever de manter, cumprir e fazer a Constituição e as leis”, diz o documento.