Lira diz que mudanças na Lei do Impeachment ‘fogem do escopo’ do relatório da CPI da Covid-19

Declaração ocorreu após Renan Calheiros afirmar que pretende apresentar proposta que estabeleça prazo para o presidente da Câmara julgar os processos

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2021 17h20 - Atualizado em 15/09/2021 17h22
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosArthur Lira criticou proposta de Calheiros

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta quarta-feira, 15, que alterações na Lei do Impeachment “fogem do escopo” do relatório da CPI da Covid-19. A declaração ocorreu após Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão, afirmar que pretende incluir no parecer final uma proposta que estabeleça prazo para o presidente da Câmara julgar os processos. “Acho que foge do escopo da CPI tratar de um assunto que é constitucional”, declarou Lira. “Sugestão todo parlamentar pode fazer, projetos todos podem fazer. Mas eu não ousaria querer alterar daqui o regimento para o presidente do Senado ter de alterar o rito do impeachment de ministros do Supremo”, completou. Mesmo que Calheiros sugira mudanças na Lei do Impeachment, a aprovação depende do Congresso Nacional. Lira afirmou, no entanto, que não acredita que as alterações sejam “o sentimento” das duas Casas.